Início » Nossos Autores

Nossos Autores

Leia um pouco sobre quem escreve

- A -

Adalberto Luiz da Silva é fotógrafo e jornalista, formado pela PUC-MG. Pós-graduado em Gestão da Comunicação Organizacional, pela Fundação Instituto de Administração - FIA/USP.É autor do livro de fotografia Diamantina – o poeta e a cidade, com textos do poeta e compositor Fernando Brant.

Alexandre Jubran é Mestre em Educação, Arte e História da Cultura. Ilustrador e designer, investe na reflexão sobre seu processo de construção e ensino de arte. É autor de um curso de desenho à mão livre, livro no qual divide os conhecimentos adquiridos com os leitores; dos esboços às artes-finais e às bases do desenho artístico. É autor de infografias para as revistas Superinteressante, Mundo Estranho e Aventuras na História, da Editora Abril; design gráfico de embalagens e HQs para Marvel, Image e Innovation. Recebeu três prêmios HQmix, além de prêmios Esso, Abril e Ângelo Agostini.

Alfredo Costa é Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas (IFNMG). Doutor em geografia e mestre em análise e modelagem de sistemas ambientais. Atua principalmente na interface entre a geografia histórica, econômica e da população, e desenvolve projetos para a compreensão da geograficidade dos desastres tecnológicos provocados pela mineração.

Alícia Maria Parreiras Barbosa cresceu no bairro Santo Antônio, em Belo Horizonte. É graduada em Medicina pela UFMG, especialista em Psiquiatria e Semiótica. Esse é seu 4° livro, os anteriores são “Cartas Azuis” 1996, MAZZA Edições, “A Margem” – Coleção Poesia Orbital, em comemoração aos 100 anos de Belo Horizonte em 1998 e “O Limite do Aquário” 2004, MAZZA Edições, finalista do Prêmio Nacional de Literatura de Belo Horizonte em 2002.

Ana Cecília Carvalho é escritora e psicanalista. Natural de Belo Horizonte, vive com seu marido, o escritor Hal Reames, em Austinm nos Estados Unidos. O Prêmio Brasilia de Literatura, em 1991, e o Prêmio Cidade de Belo Horizonte, em 1975 e 1985, são alguns dos prêmios literários que Ana Cecília recebeu. El 1993, ela foi finalista do prêmio Jabuti (categoria contos). Seus contos têm sido publicados em antologias e suplementos literários. É autora de O foco das coisas & outras histórias (Quixote+Do), Os Mesmos e os Outros: o livro dos ex (Quixote+Do), A poética do suicídio em Sylvia Plath (Ed.UFMG), O livro neurótico de receitas (Ed. Ophicina de Arte & Prosa), Uma mulher, outra mulher (Ed. Lê) e Livro de registros (Interlivros), entre outros.

 

Ana Maria Portugal é psicanalista e doutora em Literatura Comparada. “Da solidão, livro publicado pela Quixote+DO, conta com a organização da autora e de Gilda Vaz Rodrigues e Maria Auxiliadora Bahia. Nele, dez autores escrevem sobre o tema da solidão tendo a psicanálise como norte.

André Junqueira Caetano é Doutor em sociologia e demografia pela Universidade do Texas em Austin e professor-pesquisador do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da PUC Minas. Para sobre-viver escreve desde sempre. Le Cartogemena de Fix é seu primeiro livro, mas seus poemas estão desde 2011 em www.andrejcaetano.blogspot.com.br.

Andréa Corrêa é autora do livro “Quando o crochê vira bonecos: usando a técnica amigurumi”, lançado pela Quixote+DO. É o primeiro livro sobre essa técnica lançado no Brasil. Nele, a autora compartilha segredos para confeccionar três bonecos inspirados na pedagogia Waldorf.

Andréa Moreira é escritora e psicóloga e publicou seu primeiro livro de poesias, “Anthropos” pela Quixote+DO. O livro conta com poemas diretos, articulados quase sempre de modo simples e direto, que buscam colocar em perspectiva a linguagem e os afetos.

 

- B -

Branca Maria de Paula é autora de 3 livros de contos e de vários títulos para pequenos leitores. É também roteirista, dedicando-se à narrativa ficcional. Em 2017 publicou o romance A Luz Paralela, e-book, pela Kindle/Amazon. Participa das antologias Vou te contar – 20 histórias ao som de Tom Jobim e de Intimidades – Dez Contos Eróticos de Escritoras Portuguesas e Brasileiras, dentre outras. Por sua obra recebeu diversas premiações. Mineira de Aimorés, reside em Belo Horizonte.

- C -

Carla Madeira aprendeu a contar histórias muito cedo. As influências vieram de todo o lado. Do pai, herdou o gosto pela matemática, pela ciência, pela música. Com a mãe, a prendeu a alquimia dos alimentos, a poesia, as cores, as histórias rimadas. E aprendeu a cantar. “Eu me sinto equação-imprecisa-de-poesia-exata, ou qualquer outra combinação dessas palavras que se possa inventar”. Carla se formou em publicidade, jornalismo, relações públicas. Pós-graduou. Deu aulas. Abriu uma agência. Teve filhos. Plantou uma árvore e, agora, escreve seu primeiro livro.

 

 

Chico Mendonça é jornalista. Nasceu em Belo Horizonte e trabalhou em jornais e revistas da grande imprensa em Belo Horizonte, Brasília e São Paulo. Há mais de 20 anos atua como consultor de comunicação. Sua trajetória de escritor teve início em 2014, quando começou a escrever para veículos da imprensa mineira. “As Horas Esquecidas” é seu primeiro livro.

Clara Rennó (Cacala) é especialista em Gestalt Terapia, atuante desde 1990. Com formação no processo Hoffman da Quadrinidade, especializou-se no método Restauração de Relações criado por Suzana Stroke e na Terapia Integrativa e Holística da Escola SAT (Seekers After Truth) criada e desenvolvida pelo Dr. Claudio Naranjo, o maior representante da Gestalt Terapia na atualidade, sucessor de Fritz Perls.

- E -

Eduardo Horta possui graduação em Letras, mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Literatura Comparada. É um dos organizadores do livro “Poesia Contemporânea: reconfigurações do sensível”, em parceria com Gustavo Silveira Ribeiro e Tiago Guilherme Pinheiro, publicado pela Quixote+DO.

 

Nascido em Brasília (1962), mas em Belo Horizonte desde 1968, Evandro Machado Fiuza é formado em Jornalismo (UFMG, 1986) e atua como fotógrafo desde 1988. A vontade de escrever este livro surgiu após ponderar que, “esgotadas as possibilidades oferecidas pela fotografia, as duas semanas que passei no Irã (dezembro 2009) ainda mantinham muitos capítulos não revelados. Nem sempre uma imagem vale por mil palavras. Sherazade, e a sua narrativa de mil e uma noites, já o sabia.”

- F -

Fernando Armando Ribeiro é mineiro de Belo Horizonte. Por influência de seu pai, sempre foi fascinado por literatura e sua trajetória passa pelas letras jurídicas e filosóficas. Professor da PUC Minas, curso de Direito, é doutor em Filosofia do Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG e fez o Pós-doutorado na University of California, Berkeley (EUA). É autor, dentre outros livros de, “Colheita” (poesia, editora Letramento, 2017); “Constitucionalismo e teoria do direito” (editora Del Rey, 2013); “Conflitos no Estado constitucional democrático” (editora Del Rey, 2004);e organizador de “Espectros poéticos da justiça” (editora Del Rey, 2019).

Flávio Couto e Silva de Oliveira tem 54 anos e nasceu em Vacaria (Rio Grande do Sul), mas há 50 anos vive em Belo Horizonte. Sua incursão pela literatura lhe rendeu, em 2000, o primeiro lugar na categoria ensaio do concurso nacional de literatura Cidade de Belo Horizonte, com o trabalho, “Signos e Aprendizagem nas Memórias de Músicos Cegos”. Em sua tese de doutorado, Flávio estudou os efeitos da educação musical escolar por meio do canto coletivo em escolas primárias, durante as décadas de 1920 e 1930. Possui artigos e capítulos de livros sobre educação musical, aprimoramento dos sentidos e cidadania, publicados no Brasil e no exterior.

Artista visual e designer, Fred Paulino produz obras em mídias diversas, explorando desde experimentação gráfica, intervenção urbana e vídeo até eletrônica e programação de sistema. É co-realizador do projeto Gambiologia (premiado com menção honrosa no Prix Ars Electronica 2011, Áustria), em que produz objetos de design e aparatos eletrônicos para performances a partir de tecnologias obsoletas. As obras do projeto Gambiologia, assim como obras de outras autorias, podem ser encontradas na publicação “Gambiólogos 2.0 ”, publicada pela Quixote+DO.

Fuad Noman é um mineiro matuto, nascido em Belo Horizonte, mas apaixonado pelas histórias do nosso interior. Aventurou-se pela escrita para não permitir que sua trajetória profissional ligada à área financeira dominasse sua paixão pela poesia do cotidiano das pessoas simples, de suas amarguras e de seus amores. Já trilhou vários caminhos em sua trajetória profissional, de engraxate a presidente de grandes empresas, mas jamais abandonou sua vontade de transformar em livro uma de suas tantas histórias imaginárias.

 

- G -

O carioca George Borten mudou-se ainda novo para Belo Horizonte, onde se formou em engenharia. Anos depois, passou a se dedicar a conhecimentos mais amplos, transcendendo sua formação original. Mestre em Educação, participa de eventos e atividades culturais como palestrante, tendo como eixo a relação entre ciência e religião. O CANAL DE DOTONBORI é seu primeiro livro de contos, resultado de múltiplas experiências e inúmeras viagens.

 

Glaura Santos é designer. Na iminência da perda de seu marido, diagnosticado com câncer, a autora foi inspirada a escrever sobre os processos de mudança que sua vida atravessava. O resultado foi o livro “Todo mar vai ser você”, lançado pela Quixote+DO.

Guilherme Castro é Bacharel em Música/Composição pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Mestre em Música pela UFMG, na área de Música e Tecnologia. Doutor em Música pela UNICAMP, na área de Fundamentos Teóricos. Professor universitário na Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG. Professor do Curso de Licenciatura em Música do Centro Universitário Metodista Izabela Rendrix. Professor no Curso de Pós-graduação em Produção e Crítica Cultural no IEC/PUC-MG. Fundador e membro SOMBA e do projeto Orquestra Mineira de Rock. Sua experiência é na área de Artes e Multimída, com ênfase em Música, atuando principalmente nos seguintes temas: produção musical, direção musical, arranjo e composição, música popular, guitarra, gravação digital, sistemas interativos, música e tecnologia.

- I -

Isabelle Ferreira Scalambrini Costa é filha de Celso Scalambrini e de Sibé­ria Alves Ferreira e nasceu na cidade de Alès, França, em 1999. Atualmente mineira. Aos 17 anos de idade, iniciou sua carreira como jovem escritora com a publicação de seu primeiro livro “Uni Versos”, em 2016. Agora, com 19 anos já está publicando seu segun­do livro de poesias. Cursa Letras na Universidade Federal de Minas Ge­rais, confirmando sua vocação pela linguagem e pela literatura.

- J -

Jorge Fernando dos Santos é jornalista, escritor e compositor. Tem 44 livros publicados em vários gêneros, entre eles Palmeira seca (Prêmio Guimarães Rosa de romance em 1989, adaptado para teatro e tevê, dissertação de mestrado na Itália), ABC da MPB (selo “altamente recomendável” da FNLIJ em 2006), Ave viola (Prêmio Rozini de Excelência na Viola Caipira em 2013), Alguém tem que ficar no gol (finalista do Prêmio Barco a Vapor em 2011 e do Prêmio Jabuti, em 2014) e Vandré — o homem que disse não (finalista do Prêmio APCA em 2015). Foi repórter e editor de cultura e suplementos no jornal Estado de Minas, produziu quatro CDs, escreveu um Você decide para a Rede Globo e atuou como pesquisador e redator no programa Nos braços da viola, pela Rede Brasil. Em 2017, publicou o relato Jaceguai, 27, em parceria com Leila Affonso.

- L -

Lelena Lucas (Maria Helena Lucas) nasceu em 1962, em Belo Horizonte. É bailarina, coreógrafa, artista plástica e coordenadora da Corpo Escola de Dança (Grupo Corpo).

Luciana Tanure é formada em Comunicação Social e Mestre em Artes. É editora da Quixote+DO e integra o “O Livro de Simpatias da Dalva” com textos de sua autoria.

Luiz Adriano Seabra é jornalista, escritor, locutor publicitário e apresentador de vídeos e telejornais. Publicou “Vicente”, seu livro de ficção, pela Quixote+DO.

 

Lyslei Nascimento é Doutora em Letras: Literatura Comparada pelo Programa de Pós- Graduação em Letras: Estudos Literários da UFMG. Realizou estágio pós-doutoral na Universidade de Buenos Aires e na Universidade de São Paulo. Atualmente, é professora de Teoria da Literatura e Literatura Comparada na Faculdade de Letras da UFMG e subcoordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários da UFMG. Coordena o Núcleo de Estudos Judaicos da UFMG e editora a Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG.

- M -

Magda Guadalupe é graduada em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) e em Direito pela Faculdade de Direito Milton Campos (1998). Mestre em Filosofia (1984) e Doutora em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004). Atualmente é professora adjunta da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Sua produção acadêmica versa principalmente sobre os seguintes temas: Simone de Beauvoir, filosofia feminista e questões de gênero, ética e alteridade.

Marco Tota Novaes nasceu em Patrocínio, Minas Gerais, em 73. Graduou-se em Comunicação Social pela PUC/MG, área em que atua desde 94. Para quem é mineiro, "pedacim" é parte de alguma coisa! E esse, pedacinho de sonhos, pensamentos e ideias, é o primeiro que ganha forma de livro.

Márcia Stengel é Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais. A pesquisadora organiza, junto com Márcio Rimet Nobre, Nádia Laguárdia de Lima e Vanina Costa Dias, o segundo livro da coletânea Subjetividade e Cultura Digital: “Corpo e Cultura Digital: diálogos interdisciplinares”, lançado pela Quixote+DO.

Além de poeta e cronista, Maria Esther Maciel é também ensaísta e ficcionista. Professora titular de Literatura Comparada da UFMG, já publicou 17 livros de poesia, ficção, crônica e ensaios. Tem textos publicados em vários jornais, revistas e antologias brasileiras e estrangeiras. É colaboradora da Folha de S.Paulo e edita, com outros escritores, a revista literária Olympio.

Marina Piva, mineira de nascimento e de coração, traz com ela todos os sonhos do mundo. Na incansável busca pela leveza, caminha entre a formalidade da advocacia e o caos de uma mente hiperativa que transborda. Aprendeu cedo que sua alma fala por meio das letras, mesmo quando a voz prefere calar. Escolhe sempre pelo doce, seja nas palavras, seja no paladar. Apaixonada por brigadeiro de panela, dias de céu azul e livros, acredita no poder da gentileza e na força do amor. Conheça um pouquinho sobre ela no Instagram: @tantolivropraler.

Mário Porto Fonseca (Mário Antônio) é formado em Engenharia Civil/Elétrica, mestre em Sistemas Elétricos de Potência pela Universidade Federal de Minas Gerais, com cursos de especialização em Sistemas Elétricos de Potência na OHIO State University-USA; em Finanças na Columbia Business School-USA, em Gestão Avançada na FDC (Fundação Dom Cabral)/INSEAD-França. Mário é Fellow Senior do Advanced Leadership Initiative da Harvard University USA, proprietário do Sítio do Cedro (a primeira Fazenda Ouro do Brasil, com certificado outorgado pela Nestlé SA) e atuou como CEO, Presidente e membro do Conselho de Administração de várias empresas. Atualmente é membro do Conselho da empresa COSIL (Construções e Incorporações S.A).

É autor dos livros “Superfoco”, publicados pela Quixote+DO, que desenvolvem um método que aumenta de forma significativa a efetividade das organizações.

Marizette Sette é a mineira Maria da Aparecida Sette Camara Mendes. Nasceu na Fazenda Charnecão, em Santa Cruz do Escalvado, distrito de Ponte Nova, 88 anos antes da publicação de Devaneios, seu primeiro livro. Pela influência de sua mãe, Marizette tomou gosto pela música e pela escrita, principalmente pelos “versinhos de pés quebrados”, como costumavam chamá-los no ambiente familiar. Desde muito cedo aprendeu e dedicou-se à criação de sonetos, com especial dedicação à rima e à métrica. Técnica em contabilidade pela escola Técnica de Comércio Tito Novais desde 1952, é também graduada em Direito, pela Faculdade de Direito Milton Campos. Casou-se com Alcides Messias Mendes. É mãe de Mauro e Natávia e avó de Bernardo e Gabriela.

O jornalista Maurício Lara nasceu em Esmeraldas (MG), em 11/11/1952. Trabalhou como repórter, editor e produtor em rádio, jornal e televisão, asses- sorou instituições públicas e privadas. Foi professor de Jornalismo na PUC Minas por 15 anos. É diretor do Instituto Ver Pesquisa e Estratégia.
Réstia de Alho é o sétimo romance do autor, que publicou também O Porco (Ed. Ramalhe- te 2016), Rua dos Expedicionários, 14 (Ed. Ramalhete, 2016), Em Nome do Bem (Ed. Planeta, 2005) e uma trilogia que inclui A Versão do Pai (Ed. Ramalhete, 2018), O Jardim de Leocádia (Ed. Páginas, 2017) e O Filho do Corrupto (Ed. Ramalhete, 2015).

Mônica Mendes é artista visual, leitora voraz que agora se aventura na escrita. Nasceu em Belo Horizonte e graduou-se em Letras e posteriormente em Belas Artes pela Escola Guignard. Encontrou novas paixões no desenho, na pintura e na diversidade de expressão da arte contemporânea. A Literatura, entretanto, não a abandonou. Em 2015, participou da antologia “14 novos autores brasileiros”, organizado por Adriana Lisboa.

- N -

Natália Menhem é mineira, formada em Ciências Sociais pela UFMG e tem uma trajetória profissional diversa. Foi parte da equipe organizadora do TEDxBeloHorizonte e trabalha como diretora de Marketing na ThoughtWorks desde 2015. Em 2017 publicou seu primeiro livro, Descontinuidades e agora lança Tremores nômades e fortes pela Quixote+Do Editoras Associadas.

- P -

Paola Lucciola nasceu em Belo Horizonte. Filha e neta de médicos, desde cedo recebeu uma educação voltada para seguir a tradição familiar e formar-se em medicina. Mas, fiel à sua inclinação, optou pelo estudo do Direito. Atua como advogada e consultora, tendo exercido cargos no Ministério Público Criminal e na Procuradoria Federal. Atualmente integra o Comitê de Educação em Direitos Humanos do Governo do Estado de Minas Gerais.

Paula Davis nasceu em Belo Horizonte e dança desde criança.
Atuou profissionalmente em duas companhias mineiras: Compasso Companhia de Dança e Grupo de Dança Primeiro Ato. Foi co-fundadora do Coletivo Catavento Dança & Pesquisa. É autora do livro infantil Alfabeto com Poesia, empreendedora na Bailaletra Projetos em Papéis e professora na Compasso Academia de Dança.

Patrícia Costa é pós-graduada em finanças pela Dom Cabral e dona de um diploma de MBA em marketing pelo Ibmec. Mineira de Belo Horizonte, filha e neta de pessoas muito especiais, passou a infância rodeada por meninos: irmãos, primos e seus colegas. Por uma prima de outra cidade que encontrava nas férias e algumas grandes amigas. Preferia os jogos e brincar ao ar livre às aulas de ballet e brincadeiras com bonecas. Com o tempo, a dança e as crianças tornaram algumas de suas grandes paixões. É casada e mãe de dois meninos, frutos de muito amor e fontes de alegria, inspiração e aprendizagem. Hoje, novamente entre meninos, relembra suas antigas brincadeiras em casa, parques e praças da cidade.

 

Paulo Rosenbaum é poeta, romancista e escreve para o Estadão (blog Conto de Notícia). Médico, pós-doutor em Ciências, é autor de A verdade lançada ao solo (Record, 2010) e Céu subterrâneo (Perspectiva, 2016).

- R -

Graduado em Artes Plásticas pela Escola Guignard, doutor e mestre em Direito pela UFMG, Ricardo Brasileiro, que é professor universitário e procurador do Estado de Minas Gerais, já lançou “Ego [2009-2017]”, pela Editora Miguilim. Neste livro, ele faz uma incursão pela literatura, pela poesia, pela autoficção e pelas artes visuais.

Ricardo Righi lançou seu livro de estreia pela Quixote+DO. “Poeirópolis”, que possui como pano de fundo questões contemporâneas da política brasileira e apresenta uma trama rica de referências culturais, também inclui uma playlist com as músicas citadas no texto.

 

Ricardo Teixeira de Salles nasceu em Belo Horizonte, e desde criança habita o universo da poesia, convivendo com o desenho, a pintura, a dança, o cinema e a literatura. Atuou como cronista em jornais da capital mineira e como crítico de cinema e dança. Publicou os livros Labirinto das aparências e O corpo respira relâmpagos. Este livro, suas imaginações do olhar, apresenta sua mais nova criação em arte digital.

Rodrigo Pazzinatto de Almeida Leite nasceu em São José dos Campos (SP) e atualmente mora em Sete Lagoas (MG). Antes de chegar a terras mineiras, pela cidade de Pirapora, cresceu na terra querida Jundiaí, graduou-se em Engenharia Florestal na saudosa Piracicaba e depois trabalhou em Mucuri, na Bahia. No gosto de experimentar a vida em busca de sentido, deixou a profissão de Engenheiro e Passagista para cursar Psicologia. Desse encontro, passou a ministrar palestras, escrever poesia e produzir obras literárias que dialogam com temas psi, como autismo, finitude, saúde mental e psicopatologização da vida cotidiana, tema que norteia as histórias desse livro. Em 2019, ganhou o prêmio internacional Special Tribut, que reconhece boas práticas para a humanidade e foi primeiro lugar na categoria prosa do concurso literário Cartas a Tiradentes.

- S -

Sofia Cirino é jornalista pela UFMG e é uma viajante nata. Feminista, pisciana e gosta de ouvir histórias. Descobriu no jornalismo uma forma de dar voz para quem precisa ser ouvido. Defende os direitos das mulheres e sonha em conhecer todos os países do globo – e mostrar a realidade de quem os habita. Este é o seu primeiro livro.

- T -

Thais Guimarães, mineira, nascida no Ceará, publicou Jogo de Cintura (poesia), Editora Dubolso, 1983; Dez pretextos para uma noite de solidão (poesia), 1983; Bom dia, Ana Maria, Editora Vigília, 1987 (Prêmio Jabuti de Melhor Produção Editorial Infantil, 1988); Seis Poemas (plaquete), Editora Poliedro, 2012; Notas de Viagem (plaquete), Coleção Leve um livro, 2015.

Therezinha Veiga é fundadora da Passaredo, centro de criatividade que operou em Belo Horizonte. Filósofa, pintora, escultora e psicanalista, Mínimas máximas é o seu primeiro livro.

minimas e maximas quixote do

Publique conosco

queremos conhecer seu trabalho