A alegria dura mais do que uma dança

Quantos entendimentos cabem no coração de uma rosa, no estranho coração de um ipê amarelo. Quantos discernimentos alucinam os olhos de uma gaivota? Pois o poeta Luiz Edmundo Alves não responde a nenhuma destas perguntas. E isso é ótimo.